IMPRENSA

A- A A+

Confiança deixa de ser homogênea entre os setores da indústria

Índice de Confiança do Empresário Industrial teve resultados setoriais difusos em fevereiro, pela maneira diferente com as empresas estão sendo afetados pelo agravamento da pandemia de Covid-19 no Brasil

 

O Índice de Confiança do Empresário Industrial setorial teve resultados setoriais difusos em fevereiro, possivelmente em função da maneira diferente com que os diversos setores, regiões e portes de empresa estão sendo afetados pelo agravamento da pandemia de Covid-19 no Brasil. O indicador é medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).


A confiança subiu em 16 de 30 setores e caiu nos outros 14 setores restantes no mês. Todos os setores da indústria seguem, porém, com índices acima da linha divisória de 50 pontos, indicando confiança.


Os setores com as maiores quedas de confiança em fevereiro foram Couros e artefatos de couro, Máquinas, aparelhos e materiais elétricos e Produtos de madeira. Já os setores com maior aumento de confiança foram: Outros equipamentos de transporte, Obras de infraestrutura e Produtos de borracha.


Mais notícias

Nota de Pesar - Carlos Eduardo Abjaodi

3 ferramentas para turbinar o seu negócio

Odontóloga do SESI Saúde de Porto Velho alerta à importância da higiene bucal

SESI-SENAI DRRO conquista 4º lugar no ranking da Unindústria